terça-feira, julho 18, 2006

Ela disse

Ela disse: Eu não o escolhi, foi a vida que o escolheu para mim. Eu não recebi candidaturas, não conduzi um processo de selecção. A vida pô-lo à minha frente, ele sorria para mim, eu ria-me do que ele dizia e foi isto. Haveria uma centena, talvez um milhar de homens que poderiam ter sorrido para mim, ter-me feito rir. Mas a vida apenas me pôs aquele à frente. E foi isto.
Ela, com um sorriso usualmente classificado como estupido, encolheu as lágrimas com um suspiro e continuou: Ele começou a gritar comigo. Eu chorava. Eu não sabia que poderia não ser assim. Simplesmente não sabia. Quando ele gritava, só chorava. E um dia não conseguia parar de chorar e ele acompanhou os gritos com estaladas. Até eu parecer que parava de chorar. Na verdade, aprendi a chorar para dentro.
Ela, fechando os olhos, mostrou uma cara serena e continuou: Ele nasceu, o meu primeiro filho. Foi bom. Muito bom. Até ele se aperceber dos gritos, dos choros, das estaladas. Quando ele chorava, o meu filho, eu sentia lágrimas de sangue. A dor era maior do que tudo. Do que tudo. E parei de chorar, ensurdeci-me, endureci o meu corpo. Ao meu filho dei todo o meu coração, todo o meu sangue, tudo o que consegui dar.
Ela libertou o choro mas manteve a voz: O meu filho cresceu, está lindo, trata bem a mulher. Trata-a mesmo muito bem. E ela é bonita, vou ter netos fantásticos. Fantásticos. Sonho com isso.
Ela esfregou as costas da mão nos olhos e continuou: Ainda estou com ele. Ele já não me grita. Ou eu já não o ouço, não sei bem. Ele já não me incomoda e o meu filho é lindo, a mulher dele é bem bonita e vou ter netos fantásticos. Sonho com isso. Sabe-me bem sonhar.
Ela terminou: A vida pô-lo à minha frente, foi a vida que o escolheu para mim. Aprendi a viver com ele. Ainda estou a aprender a viver comigo.
NG

5 Comments:

Blogger Lyra said...

um nó na garganta.

1:02 da manhã  
Blogger Gaguinho said...

és bruto. não sabias agarrar nas palavras e passá-los em mel antes as pores aqui? achas que eu ando em condições de ler coisas assim? raios te partam que cada vez escreves melhor.

2:04 da manhã  
Blogger NG said...

Sabes que por vezes vemos pessoas que nos fazem lembrar certas coisas. E mesmo que essas coisas não se tenham passado comigo (neste caso felizmente), ficam-me agarradas e eu tenho que as libertar. Um blogue também serve para isso.

3:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Great site loved it alot, will come back and visit again.
»

4:45 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
»

8:01 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home