domingo, outubro 22, 2006

Volver

Tarde de sábado chuvosa e muito ventosa a anunciar o início do Outono. Muitos meses sem ir ao cinema, afinal os primeiros quinze meses são os primeiros quinze meses. Mas ontem resolvemos deixá-lo nos avós, com quem ele afinal fica tão bem, e tirarmos a tarde para volver ao contacto com a sétima arte. E que regresso.

Almodôvar volve ao conceito de obra prima. Depois de Tudo Sobre a Minha Mãe e de Fala com Elas, este Volver é também um grande filme. Almodôvar deixa o já cansativo estigma da homossexualidade na gaveta e apresenta-nos uma estória de face e expressões simples, mas de alma complexa. Um filme que mais uma vez nos traz uma realidade nua do país vizinho, que afinal poderia muito bem ser a nossa, através de um argumento brilhante, de interpretações fabulosas (Penélope Cruz está em grande) e de planos magistrais. Tudo isto enriquecido pela emotividade e força de um dos mais marcantes realizadores da actualidade e, arriscaria dizer, da história do cinema.

Volver. A não perder.