segunda-feira, setembro 11, 2006

Prioridades

No curto espaço de 15 dias, pude finalmente perceber alguns comportamentos. Duas conversas; dois restaurantes; um jantar e um almoço; duas pessoas; duas gerações separadas por uma outra; dois percursos de vida; uma mesmíssima opinião.

Na Dinamarca ganha-se bem. Na Dinamarca ganha-se muito bem. Sim, mas na Dinamarca, nessa mesma Dinamarca, desconta-se bem. Desconta-se muito bem. E na Dinamarca, nessa mesma Dinamarca, paga-se bem. Paga-se tudo muito bem. Pensas que podes levar a vidinha que levas aqui (Portugal) ? Está muito enganado. Lá (Dinamarca) jantam fora uma ou duas vezes por ano.

E eu vim para casa a pensar: a justiça funciona e actua, os hospitais parecem sedes de empresas multinacionais de topo e são gratuitos, a educação é paga (sim, o estado paga às famílias que tem filhos a estudar) e a segurança social, esse monstro com seis cabeças, permite, entre muitas outras atrocidades, que as mães acompanhem o crescimentos dos primeiros meses (anos ???) de vida dos seus filhos. Mas 'pera aí. Porra, os gajos não podem jantar fora todas as semanas.

Gandas otários!

Gabi

4 Comments:

Blogger NG said...

Para além disso, e ainda mais importante, em que lugar é que a Dinamarca ficou no mundial? E quantas ligas de campeões é que clubes dinamarqueses ganharam?

2:39 da tarde  
Blogger Ana said...

Ah pois é! *

4:40 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Concordo plenamente e acrescento eles jantam fora o quê ??? Um bacalhau a saber a pescada cozida ??? Eles sabem lá o que é um cozido à portuguesa, um bacalhau com broa, uns pézinhos de coentrada ou até uns chocos fritos?
A Dinamarca bem como alguns dos países nórdicos parecem todos direitinhos e bonitinhos por fora mas tb sofrem muito com problemas como depressões numa idade muito jovem, taxas de suicídio elevadas etc, eles consomem muito mais Prosac que nós.
Sabem lá o que é bom !!!! E nem falo do tempo......Apesar de tudo acho que ainda é melhor viver por aqui.....pelo menos enquanto.

5:56 da tarde  
Blogger Gabriel Al Ves said...

Bom, a ironia foi de tal maneira, que acabei por ser lido ao contrário. É que para quem não entendeu, e apesar de concordar que o nosso país está cheio de coisas boas, quem coloca o bitoque com ovo a cavalo (quem diz bitoque, diz camarão tigre grelhado) à frente, por exemplo, de uma educação com qualidade e inteiramente grátis ou de 30 dias úteis de férias por ano, está, em definitvo, com as prioridades trocadas.

Mas que os nossos petiscos são uma mais valia em relação a qualquer nação do mundo, quiça da galáxia, disso não tenho dúvidas. E se os comermos, aos petiscos, numa esplanada virada para o nosso imenso mar azul, então aí não temos concorrentes à altura.


Gabi

10:08 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home